Médico francês lança no Brasil versão mais light de dieta da proteína

Por Juliana Vines

O nutrólogo francês Pierre Dukan, criador da dieta da proteína que emagreceu Kate Middleton e Jennifer Lopez, vai lançar no Brasil uma versão mais light do regime.

Chamada de “Escada Nutricional”, a nova proposta foi criada especialmente para quem não se adapta às dietas da proteína tradicionais, que impõem períodos longos sem comer pão ou frutas (doces, então, nem se fala).

O método propõe um cardápio semanal. Na segunda-feira, primeiro dia, só é permitido comer carnes magras, ovos e laticínios sem gordura. Depois, a cada dia um tipo de alimento ganha sinal verde.

Na terça, além das proteínas, as verduras e os legumes são permitidos. Na quarta, pode-se comer uma fruta –menos banana, uva, cereja e frutas secas. E assim vai até que, no domingo, você pode se dar ao luxo de fazer uma “refeição de gala”, com entrada, prato principal, sobremesa e uma taça de vinho (veja abaixo o que é permitido comer em cada dia).

Pode parecer pouco, mas não é se compararmos com a dieta Dukan original, lançada em 2000, que permitia a tal refeição de gala só depois que a pessoa chegasse no peso ideal (o que pode demorar mais de seis meses).

Pizza Dukan de atum com requeijão zero, feita com massa de farelo de aveia (Divulgação)
Pizza Dukan de atum com requeijão zero, feita com massa de farelo de aveia (Divulgação)

Lançada no ano passado na Europa, a dieta chegou neste mês ao Brasil com o lançamento do livro “A Escada Nutricional – Uma alternativa ao método Dukan clássico” (Best Seller, 322 págs., R$ 39). No segundo semestre deste ano, o site brasileiro da dieta Dukan vai lançar um serviço de acompanhamento on-line específico para a nova versão.

“Este novo método foi experimentado por inúmeras pessoas e seus resultados são excepcionais”, diz Dukan, em um trecho do livro. Segundo as pesquisas, feitas com grupos de 80 pessoas durante dois meses, a perda de peso semanal com a dieta fica entre 700 e 800 gramas.

Por ser uma versão mais moderada, Dukan recomenda o cardápio para pessoas que precisam perder até 15 kg. Mais do que isso, melhor fazer o regime clássico mesmo.

TEMPO DEMAIS

O nutrólogo francês diz que a dieta é indicada para pessoas que não conseguem viver com grandes restrições por muito tempo. Para a nutróloga Isabela David, o novo método também impõe muitas restrições.

“Para perder 15 kg a uma taxa de perda de peso de até 800 gramas por semana lá se vão pelo menos 18-19 semanas, ou seja, mais de quatro meses. Considero bastante tempo para seguir uma proposta como essa”, diz.

Ela também critica o fato de apenas uma variedade de fruta ser permitida por dia –isso quando há fruta. “A longo prazo é uma restrição bastante grande. Mas pelo menos essa dieta libera as hortaliças desde terça-feira, o que já é um grande avanço em relação à primeira versão da dieta Dukan”, afirma.

Para o nutrólogo Celso Cukier, a dieta pode ser útil como um estímulo para começar a perder peso. A longo prazo, não. “A pessoa vai se cansar do mesmo jeito. É uma dieta um pouco menos restritiva, mas deixa a desejar, porque tem dias que você come de menos e dias que come demais. Não é equilibrada.”

CARDÁPIO SEMANAL

SEGUNDA-FEIRA

À vontade: Proteínas (carnes magras, miúdos, peixes, frutos do mar, aves, ovos, proteínas vegetais e produtos lácteos 0% gordura), farelo de aveia.

TERÇA-FEIRA

Pode comer tudo o que é permitido na segunda-feira mais legumes e verduras à vontade, com exceção dos ricos em amidos.

QUARTA-FEIRA

Além de tudo de terça, pode comer uma fruta (exceto banana, uva, cereja e frutas secas).

QUINTA-FEIRA

Adicione duas fatias de pão integral à dieta.

SEXTA-FEIRA

Acrescente ao cardápio até 40 gramas de queijo com menos de 50% de gordura.

SÁBADO

Pode adicionar carboidratos integrais (arroz, massas, feculosos e alimentos ricos em amido).

DOMINGO

Além de tudo, pode fazer uma refeição de gala com entrada, prato principal, sobremesa e uma taça de vinho.