Como emagrecer no inverno (de acordo com quem chegou lá)

Por Juliana Vines

Quem já fez regime sabe: seguir dieta no inverno é muito mais difícil do que no verão. A salada e as frutas perdem a graça; o fondue e o chocolate quente tornam-se irresistíveis.

Mas há quem consiga dizer não às guloseimas e perder peso. Qual é o segredo? Um levantamento feito pelo site de emagrecimento Dieta e Saúde tentou encontrar a resposta analisando dados de usuários que conseguiram perder 5 kg no inverno passado. As informações foram comparadas com usuários que não emagreceram.

O site tem um programa de perda de peso on-line baseado na dieta dos pontos. Os adeptos devem registrar tudo o que comem. Para o estudo, foram considerados dados de consumo de mais de 265 mil usuários entre junho e agosto de 2014. Depois, os resultados foram comparados com informações sobre a alimentação de cerca de 330 mil usuários durante os meses de verão.

A conclusão é que, de fato, há uma mudança de cardápio de acordo com a estação. Em geral, os usuários comeram mais carboidratos, como pão e macarrão, nos meses frios. Entre os alimentos mais consumidos, os primeiros lugares vão para o arroz e o feijão, tanto no verão quanto no inverno. Mas as semelhanças param por aí. No frio, em terceiro lugar está o café; no calor, o tomate.

“Diminui o consumo de frutas e verduras. Mas percebemos um padrão: quem emagreceu no inverno foram  os que conseguiram manter uma boa ingestão de vegetais trocando as saladas por preparações cozidas, com abóbora e brócolis, por exemplo”, diz Ana Carolina Icó, nutricionista do Dieta e Saúde.

Brócolis cozido no vapor, molho de tomate e verduras refogadas são boas opções para substituir a salada fria (Crédito Free Images)
Brócolis cozido no vapor, molho de tomate e verduras refogadas são boas opções para substituir a salada fria (Crédito Free Images)

Com as frutas foi a mesma coisa: os usuários que emagreceram foram os que deram um jeito de continuar consumindo em média três porções diárias. “Percebemos que muitos deixaram de lado frutas refrescantes, como melancia e melão, e passaram a comer mais banana e maçã, muitas vezes assadas.”

Quem não teve sucesso na dieta trocou as frutas e verduras por pães, queijos e biscoitos.

“O levantamento mostra que é fundamental não diminuir a ingestão de vegetais nos meses frios. Há muitas opções além da salada ou da fruta fresca”, diz. Abobrinha recheada com carne e macarrão com brócoli e cenoura são algumas sugestões. Para as frutas, uma ideia simples é assar a banana no micro-ondas com um pouco de canela.

EXEMPLO DE CARDÁPIO

Ana Carolina deixa uma sugestão de cardápio de inverno com 1.200 kcal, elaborado considerando os alimentos mais consumidos pelos usuários que emagreceram. É bom lembrar que este é só um exemplo. O ideal é que cardápios de dieta sejam personalizados.

Café da manhã
1 pão francês sem miolo
1 colher (sopa) de creme vegetal
½ xícara (chá) de leite desnatado
½ xícara (chá) de café sem açúcar
1 colher (chá) de açúcar refinado
1 fatia de mamão

Lanche da manhã
1 banana-nanica picada com 1 colher (sopa) de farelo de aveia

Almoço
4 colheres (sopa) de arroz branco cozido
1 concha de feijão-carioca cozido
1 filé médio de peito de frango sem pele grelhado
3 rodelas de tomate
3 colheres (sopa) de brócolis cozido
3 colheres (sopa) de beterraba cozida

Lanche da tarde
1 copo de suco de laranja natural sem açúcar
2 fatias de queijo minas frescal light
2 torradas integrais
1 ameixa-preta fresca

Jantar
2 pegadores de macarrão ao sugo
1 fatia de alcatra bovina sem gordura assada
3 folhas de alface
2 colheres (sopa) de cenoura crua ralada
5 fatias de pepino