Sociedade de nutrição faz defesa do consumo de leite

Por Juliana Vines

Na contramão da onda de dietas sem lactose, a Sban (Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição) publicou na quarta-feira um documento em defesa do consumo de leite e derivados.

Segundo o texto, laticínios devem ser consumidos diariamente, por pessoas de todas as idades, porque são as principais fontes de cálcio da alimentação –nutriente essencial para a manutenção da saúde óssea.

“Para indivíduos saudáveis que necessitam 2.000 kcal por dia (…) recomenda-se o consumo de três porções de lácteos (…). Um copo de leite (200 mL) corresponde a uma dessas porções”, diz um trecho do documento.

Segundo a entidade, pesquisas já mostraram que a população brasileira ingere menos cálcio do que deveria e isso acontece porque, muitas vezes, as pessoas “reduzem a ingestão de lácteos por se autoperceberem como intolerantes à lactose”.

“A percepção de intolerância ao leite de vaca é mais frequente do que aquela realmente confirmada por diagnóstico clínico.”

O texto continua dizendo que, se a pessoa não tem intolerância a lactose, não há nenhum motivo para deixar de consumir derivados de leite.

“A recomendação indiscriminada para a restrição ao consumo não encontra, atualmente, respaldo científico com nível de evidência convincente.”

O documento vai ao encontro de outros posicionamentos de entidades do ramo, como o Consenso Brasileiro sobre Alergia Alimentar (da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia) e documentos do CRN (Conselho Regional de Nutricionistas SP/MS).