Compostos da jabuticaba ajudam a manter o peso, segundo estudo da USP

Por Juliana Vines

Antioxidantes presentes na jabuticaba podem ser aliados poderosos na prevenção da obesidade, de acordo com uma dissertação de mestrado feita na Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP.

“Nossa hipótese é que os compostos fenólicos da fruta ajudam a reduzir processos inflamatórios. E há uma relação entre obesidade e esses processos”, explica Gabriela Cunha, nutricionista funcional e autora da pesquisa.

Uva, frutas vermelhas e chocolate amargo são ricos em polifenóis (os tais compostos fenólicos).

O estudo foi feito com camundongos. Gabriela dividiu os animais em quatro grupos: três deles foram submetidos a uma dieta rica em açúcares e gorduras. O quarto grupo manteve um cardápio balancead0.

Entre os animais que fizeram o regime de engorda, alguns deles ingeriram todos os compostos da jabuticaba e, outros, comeram só parte das substâncias –sem aquelas encontradas na semente da fruta.

“A ideia era estudar as propriedades da semente, porque já foram feitos outros trabalhos com a casca da jabuticaba. O que descobrimos é que a semente tem, sim, uma influência muito grande”, diz a nutricionista.

Os ratos que ingeriram todos os compostos mantiveram o peso mesmo com a dieta hipercalórica. Aqueles que comeram só parte das substâncias engordaram assim como os animais que não ingeriram nenhuma substância da fruta.

“Também descobrimos que o intestino dos ratos que comeram os compostos era mais saudável.” Os testes foram feitos na Universidade Laval, em Quebec, Canadá.

“Esse é um primeiro indício de que a jabuticaba pode ser uma aliada contra a obesidade. São necessários estudos em humanos, mas provavelmente os efeitos seriam os mesmos que encontramos em animais”, completa Gabriela.

FRUTA ROXA

Mariana Monteiro, doutora em ciência de alimentos e pesquisadora da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), diz que ainda é cedo para falar em uma relação direta entre antioxidantes e manutenção do peso.

“Estudos mostram que o alto consumo de antioxidantes está ligado a uma menor chance de desenvolver a obesidade. Contudo, pessoas que já são obesas não parecem ser beneficiadas do mesmo jeito. A principal explicação para isso é que o organismo de quem é obeso responde de maneira diferente aos compostos”, explica Monteiro.

Segundo ela, a jabuticaba tem tanto antioxidante quanto outras frutas vermelhas e roxas, como morango, mirtilo, framboesa e cranberry.

“Um copo de suco de jabuticaba tem 21% das recomendações dietéticas de vitamina C. Um estudo realizado no nosso grupo de pesquisa também mostrou, pela primeira vez, a presença de beta-caroteno e vitamina E”, disse.

Atualmente, seu grupo se dedica a tentar descobrir como a fruta é absorvida pelo organismo.

“Não há muitos estudos sobre a jabuticaba, mas sabemos que os compostos fenólicos podem exercer várias atividades, como anti-inflamatória, anti-aterogênica e cardioproteora, podendo ter efeito protetor sobre doenças cardiovasculares e diabetes tipo 2”, complementa.

Diante de tudo isso, ela recomenda uma maior ingestão de frutas –sem se esquecer da jabuticaba.

“A recomendação atual é o consumo de 4 a 5 porções ao dia. É importante que essas porções sejam variadas, para garantir o consumo de diferentes compostos.”